As férias escolares estão quase começando e muitos pais estão se preparando para ter as crianças mais relaxadas em casa. Se antes elas ficavam horas nas aulas online, nas férias há bastante tempo livre. E isso não quer dizer ficar somente à toa. Praticar inglês em casa, por exemplo, pode ser divertido e produtivo.

Além de descansar, é interessante que as crianças façam atividades para seu desenvolvimento pessoal. São inúmeras as maneiras de se manter ativo nas férias. O inglês é uma boa opção, porque atiça a curiosidade e pode ser trabalho em várias situações.

Que tal praticar inglês em casa com os filhos? Separamos algumas dicas para listening (escuta), reading (leitura) e writing (escrita) para que esse treino seja completo! Afinal, é importante treinar os três aspectos, e não focar em apenas um.

Vamos lá?

Para praticar o listening 

Em determinado momento da gestação (a partir da 12ª semana de gestação), o sistema auditivo fetal passa a ter um funcionamento primitivo. Ainda no útero, o bebê começa a ouvir sons abafados. Com o passar do tempo, passa a ouvir e a distinguir a voz materna, reagindo aos estímulos sonoros. 

Nós desenvolvemos a escuta (listening) antes mesmo de vir ao mundo. Primeiro, aprendemos a ouvir, para depois falar, ler e escrever. Por isso, na hora de praticar inglês em casa, os pais devem dar especial atenção ao listening. 

As crianças podem desenvolver a habilidade de compreensão oral em inglês de forma natural. Nas férias, é importante que o aspecto lúdico e de lazer esteja sempre presente, inclusive. Afinal, durante o ano letivo, são estimulados de maneira diferente nas escolas de inglês.

Com um listening bem apurado, elas terão muito mais facilidade de desenvolver os outros aspectos do inglês. Por isso, veja algumas dicas para treinar o listening!

Assistir a filmes, séries e vídeos com áudio em inglês

Sabe aquele filme que seus filhos sabem todas as falas, as cenas e a característica dos personagens? São ótimas opções para praticar inglês em casa, especialmente o listening. Como eles têm conhecimento sobre a história e os diálogos, é ideal para começar a trabalhar a escuta. 

Esses filmes infantis costumam apresentar um vocabulário simples e atraente. Isso facilita para as crianças na hora de associar o áudio com palavras que já conhecem. Desenhos e vídeos no YouTube, apropriados para a idade, também cumprem esse papel.

No caso de crianças já mais velhas e pré-adolescentes, as séries e os vídeos servem para praticar inglês em casa.

Em qualquer caso e idade, é interessante praticar o listening com e sem legendas. A primeira hipótese é bem mais fácil, porque a criança escuta e lê ao mesmo tempo. Ela também auxilia na hora de expandir o vocabulário de escrita. Na segunda situação, o desafio é maior, porque demandará bastante atenção para que ela entenda o que está sendo dito. 

Quanto aos vídeos, vocês podem encontrar assuntos de interesse das crianças, mas também brincadeiras. Já pensou em criar uma nova atividade nas férias a partir de um vídeo em inglês? Vale até não entender a totalidade e criar sua própria brincadeira. O importante é colocar a escuta para funcionar e praticar inglês em casa.

Ouvir músicas, audiobooks e podcasts

Músicas, podcasts e audiobooks são maneiras muito eficientes de treinar a escuta. Por isso, os pais devem incentivar seus filhos a manter contato com o inglês por meio deles. O mais legal na música é que elas têm letras que podem ser lidas depois. É trabalhar o listening e o reading de uma só vez. 

A forma como a criança entendeu a palavra coincide com a grafia? Ótimo! Incentive-a a continuar escutando para aprender inglês cada vez mais. Se ela errar, diga que é muito comum, que com o tempo ela conseguirá ver uma melhoria significativa.

Para pais mais participativos, é legal montar uma playlist com músicas para ouvir juntos em casa. Tente escolher músicas que falam de temas diferentes para explorar o máximo de vocabulário e expressões. Vocês podem se desafiar para ver quem acerta a palavra também!

Além das músicas, os podcasts e os audiobooks também são bem interessantes. Escolha aqueles adequados à idade e se divirta com as histórias!

Quer praticar inglês em casa e deixar tudo mais gostoso? Vamos com a gente nesse vídeo fofo dos Ten Little Indians, que permite treinar reading e listening ao mesmo tempo!

Repita sem traduzir

Repetição de habilidade é uma forma de aquisição secundária de aprendizado. A partir dela, junto ao constante contato com o inglês, seus filhos podem absorver o que já aprenderam. Na hora de praticar o listening, portanto, incentive-os a repetir constantemente aquilo que estão escutando.

Ao assistir um filme, por exemplo, proponha que eles escrevam um momento do filme de acordo com o que entenderam. Neste caso, o filme estaria sem legenda. Se necessário, volte algumas vezes no mesmo trecho. Por fim, reproduza a cena com legenda em inglês para verificar se as crianças acertaram. Funcionaria como um pequeno ditado. 

O importante aqui é não traduzir as palavras ou frases, mas tentar escrever o que foi escutado. É uma boa forma de praticar inglês em casa.

Para praticar o writing 

Escrever em inglês é algo bastante novo para as crianças. Nossa familiaridade com o português faz com que olhemos para certas línguas, como espanhol e italiano, com menos estranheza. Mas o inglês é uma língua bem diferente do português. Daí a dificuldade na escrita.

Por isso, treinar o writing é importante para ficar mais confortável com o idioma. A gramática é um ponto fundamental para garantir fluência (e certificados, no futuro). Para aprimorá-la, você pode ajudar seus filhos com ferramentas on-line, como tradutores ou dicionários de inglês. 

Além disso, é possível incentivá-los a ler bastante textos em inglês, porque também se aprende expressões idiomáticas, novas colocações, phrasal verbs e pontos de gramática. 

A partir da leitura, como pontuaremos adiante, se treina a memória visual para reforçar a escrita correta das palavras. Ela também auxilia a ter melhor noção na formação de palavras e estruturação de textos, o que também interfere na escrita.

Mas, como estamos falando de praticar inglês em casa, é possível encontrar maneiras mais legais de reforçar o aprendizado de writing. A principal é formar frases divertidas e cotidianas, que as crianças já têm familiaridade.

Forme frases divertidas e cotidianas

Se você propor ao seu filho que ele escreva aleatoriamente frases para treinar o writing, há poucas chances de sucesso. Sem dúvidas, ele apontará ao menos 5 coisas mais interessantes para fazer. Praticar inglês em casa, com essa abordagem, não vai funcionar.

Ao invés de propor o treino dessa forma, use a criatividade. Diga a eles que vocês são uma dupla de super-heróis que precisam sair pela cidade para combater o crime. Mas que, para dar certo, vocês precisam enviar recados em inglês aos outros super-heróis. Parece bem mais interessante, certo? E é.

A observação que deve ser feita aqui é treinar o writing com assuntos e frases simples. Comece aos poucos, nada de diálogos complexos, porque podem desestimular as crianças.

No exemplo dos super-heróis que demos, que tal enviar uma carta falando como está o tempo, os animais (incluindo suas cores) aliados à luta e como está a família? Tudo que for cotidiano (assuntos abordados em cursos de inglês para crianças) vale.

Vocês podem também treinar o writing como ditado, como apontamos anteriormente. Não existe somente uma ferramenta para praticar inglês em casa. Elas podem ser utilizadas, inclusive, concomitantemente. 

Para praticar o reading 

Ler bem, com clareza e entonação corretas. Entender as estruturas frasais com a leitura. Essas não são dificuldades exclusivas de quem aprende um novo idioma. Muitos brasileiros apresentam a mesma questão ao ler um texto em português, em voz alta ou não.

Felizmente, existem algumas maneiras para praticar inglês em casa e aprimorar o reading.

Assistir a filmes, séries e vídeos com legenda em inglês

O seu filho adora assistir desenho animado e filmes? Esse momento de entretenimento também pode ser convertido em aprendizado. Troque a faixa de áudio e a legenda da televisão para inglês. Dessa maneira, enquanto ele lê as palavras, escuta, assimila e aprende a pronúncia correta.

Conforme houver evolução no processo de aprendizagem, é recomendado assistir o filme sem legendas. Se alguma expressão não for entendida, basta repetir a cena novamente, afinal, a repetição ajuda a fixar melhor o conteúdo aprendido.

Assistir desenhos e filmes é um dos melhores exercícios para otimizar os estudos em inglês. A vantagem dessa dica é que o estudante pode selecionar os temas com os quais mais se identifica, o que lhe permite aprender expressões relevantes e que estejam dentro do seu perfil pessoal.

Ou seja, ao assistir um desenho animado feito para criança, o seu filho aprenderá um vocabulário apropriado para a sua idade e que lhe dá segurança para praticar o idioma com os colegas da sua faixa etária.

Ler em inglês em voz alta

Ler em voz alta é uma boa maneira de fortalecer o processo de aprendizagem. Na hora de praticar inglês em casa, tenha isso em mente. Com essa prática, seus filhos poderão expandir o vocabulário, aprender sobre a cultura ou tradição de outros países, conhecer diferentes tipos de linguagens e muito mais.

Para isso, escolha com cuidado os objetos de leitura. Existem muitos livros infantis em inglês que são interessantes. Certamente existirá um de interesse de seus filhos. Se existe prazer e diversão, o aprendizado será bem mais fácil. 

Outra boa dica para praticar inglês em casa e ler em voz alta é também divertida. A música em inglês que você ouve tem uma letra. Já pensou como é ler essa letra em voz alta? Como se fosse um poema?

Provavelmente você nunca fez isso. Mas pode ser uma maneira de praticar inglês em casa com os filhos. Especialmente se forem músicas que eles gostam!

Cantar em voz alta é um exercício para a leitura e para a pronúncia, inclusive. Mais uma vez, é uma atividade que aborda dois aspectos do aprendizado. Pode ser incrível, por exemplo, pegar várias músicas diferentes, de inglês americano ou britânico, e comparar as pronúncias. Exercício excelente para o listening e para o speaking também!

Caso a criança se depare com uma palavra que não conhece, proponha um dicionário para resolver a questão. É importante não desistir de praticar a leitura se aparecerem palavras desconhecidas. Isso também fomenta a realização de pesquisas nesse idioma.

Usar dicionário e livros bilíngues

E se falamos de dicionário, ele também é ótimo para treinar o reading, seja online ou físico. Ele servirá não somente para a criança descobrir uma palavra que não conhece. Quem sabe utilizar bem um dicionário vê que ele propõe sinônimos para palavras e expressões de variação de vocabulário.

Além dos dicionários, os livros bilíngues também podem ser interessantes para as crianças. Especialmente para aquelas que não demonstram tanto interesse no idioma. 

Esses livros, que são diversos e adequados para todos os níveis de conhecimento, trazem o conceito de familiaridade. Neste caso, se traduz em costume com o português. Quando temos costume com algo, apresentamos menos resistência em realizar uma atividade relacionada a ele. 

Treinar com frequência

Não importa se é listening, writing ou reading. Na hora de praticar inglês em casa, é a frequência que pode ajudar seus filhos a aprimorarem o aprendizado no idioma. Durante o ano letivo, eles já possuem as atividades repassadas pela escola de inglês e pela escola formal. Mas não nas férias.

Você deve incentivá-las a praticar o inglês de forma lúdica, como demonstramos, mas com alguma frequência. Não precisa ser tão rígido se elas estão de férias, mas seja proativo: proponha atividades, faça junto. 

Escolha as músicas preferidas, encenem teatros, imitem super-heróis. Vá além das aulas para que eles mantenham o contato com o idioma de forma divertida.

 

Praticar inglês em casa pode ser um desafio para quem não tem muita criatividade (ou paciência). Mas basta pensar que o objetivo maior é fazer com que seus filhos tenham um constante contato com o idioma. Dessa forma, aprofundam o aprendizado de forma natural e divertida. O futuro agradece!

Por falar em futuro, veja o que seu filho deve ter no currículo!

Comentários: