O que caracteriza um bom curso de inglês? São diversos fatores que tornam uma escola de idiomas atraente, e um deles merece maior destaque: aquele que te leva aonde você quer chegar. 

Quando uma criança entra no curso de inglês, em muitos casos motivada pelos pais preocupados com seu futuro, ela possui algum objetivo. Ler um livro infantil em inglês, cantar músicas que gosta ou outras atividades simples são bons exemplos.

Um adolescente já pensa em começar a se preparar para o mercado de trabalho ou fazer um intercâmbio em um país de língua inglesa, algo bastante comum no ensino médio.

Adultos já buscam o curso de inglês para aprimorar suas habilidades e se destacarem no mercado de trabalho. Ganhar uma promoção e fazer uma pós graduação ou MBA fora do Brasil são objetivos comuns.

Seja qual for a idade do estudante, existe um objetivo ao aprender inglês. Então, em qualquer caso, vale a pena entrar em uma escola de idiomas se ela ajudar a pessoa a atingir suas metas. E desde já destacamos: leva tempo!

Veja a seguir alguns pontos para considerar em um curso de inglês e concluir se ele realmente pode te levar aonde você quer chegar!

As características de um bom curso de inglês

Metodologia, equipe qualificada, conteúdo de qualidade, boa infraestrutura. Existem características básicas de um bom curso de inglês que ajudarão uma pessoa a chegar mais longe. Conheça-as a seguir!

Suporte acadêmico com professores qualificados

Você já parou para pensar o que um professor representa na vida de um aluno? Ele não é somente uma referência de gestão de conhecimento ou um facilitador do aprendizado. Em muitos casos, é uma grande inspiração por diversos motivos.

Por isso, um bom curso de inglês necessariamente deve ter suporte acadêmico com professores qualificados. São eles os responsáveis por ajudar os alunos a sanar as dúvidas e oferecer o apoio para seu desenvolvimento.

Mas não basta ter qualquer professor. É preciso contar com uma equipe excelente e qualificada. Quando se trata de nível de inglês, pessoas fluentes apresentam o nível C1 ou C2 do Quadro Comum Europeu. É exatamente o nível desejado para os professores.

Afinal, seja qual for o objetivo do aluno, se ele quer ir longe, a fluência em inglês será fundamental. Nada mais certo do que ter professores de altíssimo nível para ajudá-lo a chegar lá.

Método de ensino amigável para o aluno

Sentar na sala de aula, olhar para o quadro cheio de informação e escutar o professor falar, falar e falar. Esse método convencional e antigo já não é mais utilizado em boas escolas de idiomas, mas algumas ainda insistem nessa transmissão de conteúdo maçante. Além de pouco eficaz, não prende a atenção do aluno e prejudica a assimilação do conteúdo.

Por isso, quando você for escolher um bom curso de inglês, fique atento ao método de ensino que ele propõe. Ele deve ser amigável para o estudante, de forma a não deixá-lo ocioso nem sobrecarregado. O tempo em sala de aula deve ser aproveitado ao máximo para estimular especialmente a conversação e a troca entre os alunos.

Neste ponto, é importante destacar que alguns cursos com métodos interessantes têm a preocupação de criar uma comunidade de alunos, grupos de estudos ou de atividades extraclasses para troca de materiais e experiências. Atividades que integram a família e a escola, bem como os alunos, também fazem parte do método de aprendizado.

Outro ponto fundamental é a metodologia utilizada. No Centro Britânico, por exemplo, nos baseamos na personalização do aprendizado conforme os objetivos do aluno. Assim, os conteúdos e as aulas são melhor direcionadas e promovem maior engajamento. Em qualquer caso, o exercício das 4 habilidades de comunicação (leitura, escrita, escuta e fala) é constante. 

Conteúdo de qualidade

Diretamente ligado ao método de aprendizado e ao suporte acadêmico, um curso de inglês eficaz também deve apresentar um conteúdo de qualidade.

De nada adianta ter um livro genérico como material de apoio, que se limita a responder perguntas gramaticais pré- estabelecidas. Essa maneira comunica com o método antigo e maçante de aprendizado, que se baseava em materiais engessados.

Um curso de inglês com conteúdo de qualidade aborda a forma natural de aprender, as novidades tecnológicas e os recursos multimídia. É a melhor maneira de envolver os alunos e engajá-los em seu aprendizado.

Crianças e adolescentes já nasceram em uma sociedade hiper conectada. Por isso, é impensável basear a transmissão de conhecimento em centenas de páginas de documentos de texto e livros. O curso de inglês seria, dessa forma, uma tarefa árdua, o que dificultaria o aprendizado.

Bons cursos incluem atividades interativas, vídeos, podcasts e outros elementos multimídia para aprimorar o aprendizado.

Estrutura

Um ambiente desorganizado, cheio de objetos e mal iluminado é um grande inimigo do aprendizado. Ninguém consegue ter bom desempenho nos estudos quando tenta aprender nessas condições. E um bom curso de inglês sabe exatamente qual estrutura deve ter para facilitar a aquisição de conhecimento pelos alunos.

Dependendo do público-alvo, as salas podem ser mais descontraídas ou mais sóbrias. Se o método de ensino é mais moderno, a arrumação das carteiras pode não ser tradicional e cartesiana. A presença de recursos multimídia e outras equipamentos também é uma vantagem.

O ponto central é ter uma estrutura confortável, bem iluminada, organizada e direcionada para o público da escola. 

Com o distanciamento social, também tivemos que nos adaptar aos cursos online. Então, se você está cogitando um curso de inglês online, também deve se atentar à estrutura. Analise a interface e a navegabilidade da plataforma, as ferramentas utilizadas para comunicação com professores e demais alunos, bem como o acesso às aulas por variados dispositivos.

A adequação do curso

Tudo que falamos até o momento é extremamente importante na escolha de um curso de inglês. Na verdade, é o básico de uma ótima escola de idiomas. Ter profissionais qualificados que prestam suporte acadêmico, que aplicam um método de aprendizado amigável, que utilizam conteúdo de qualidade e que usufruem de uma boa estrutura é essencial para que o aluno atinja seus objetivos.

No entanto, existe algo que determina a escolha do interessado: a adequação do curso ao objetivo. Antes de entrar em um curso de inglês, o aluno (ou seus pais) deve ter claro o que busca.

Afinal, é preciso ter em mente que esse processo será longo e denso. Aprender uma nova língua demanda tempo e dedicação, então é preciso ter motivação para se manter engajado com o aprendizado.

A adequação do curso considera o perfil e o objetivo do aluno. Um aspirante a piloto de avião, por exemplo, deve saber o vocabulário específico da área para conseguir se comunicar ao redor do mundo.

Empresários e profissionais do mundo corporativo também possuem uma demanda específica. Por isso, tudo passa por uma reflexão sobre necessidades e prioridades ao aprender inglês.

A seguir, listamos 4 fatores de adequação para você avaliar ao escolher um curso de inglês e concluir o que se encaixa melhor em sua realidade.

Presencial x Online

Uma tendência das últimas décadas que se consolidou foi o ensino a distância. Com a pandemia, tornou-se evidente a necessidade de estarmos preparados para as aulas online. Por isso, é preciso avaliar seu perfil para saber se você prefere aprender inglês de forma remota ou dentro da escola. 

Cada método possui vantagens e desvantagens. No curso online, é possível que você pague menos por ele e que tenha mais flexibilidade. No entanto, o curso de inglês presencial traz vantagens muito superiores, que é a possibilidade de interagir imediatamente com colegas, de receber feedback sobre pronúncia ou gramática e de criar uma comunidade de pessoas com os mesmos objetivos.

Na prática, o curso presencial consegue fazer com que o aluno tenha mais comprometimento com seu próprio aprendizado, ao mesmo tempo em que possibilita ao professor acompanhar seu progresso de perto e constantemente, estimulando ainda a interação no idioma.

Tempo de duração

Um bom curso de inglês deve se adequar ao objetivo e à disponibilidade de cada pessoa. Não adianta alguém querer ser fluente em inglês em um curso de 18 meses.

Um adulto que não fala inglês precisará de pelo menos 1200 horas de ensino de alta qualidade, sendo metade de prática de conversação. Em alguns casos, será preciso ainda mais. Isso significa anos de aprendizado.

Mas se o interessado tiver um objetivo muito específico, como aprender o inglês aplicado ao mundo corporativo, o curso será mais curto. O mesmo ocorre para quem deseja apenas praticar conversação ou saber inglês somente para se virar em uma viagem de férias.

Tudo dependerá do seu objetivo e do nível de proficiência que pretende alcançar. Adultos que não possuem muito tempo para estudar podem começar em um curso rápido e básico, claro. Quando tiverem mais tempo, podem se dedicar a um curso completo. 

O que você valoriza e seus objetivos

Imagine que você encontrou um curso de inglês com um ótimo material de apoio e que utiliza recursos multimídia nas aulas. No entanto, os professores possuem uma qualificação intermediária, nos níveis B1 e B2 do Quadro Comum Europeu.

Mudando um pouco o cenário, pense agora que a escola de inglês que você pesquisou possui excelentes professores e estrutura, mas adota um método de ensino bastante conservador, com exposição de conteúdo maçante e exercícios no livro.

O que deve ser valorizado neste caso? É importante você olhar para si e perceber o que é mais importante para você. E isso tem bastante a ver com seus objetivos.

No primeiro curso de inglês, se você pretende aprender o idioma de forma intermediária, ele se apresenta como boa opção, certo? Mas se você quer se tornar fluente em inglês, pode ser difícil conseguir esse nível de proficiência com professores de qualificação média.

No segundo caso, se você faz parte de uma geração mais inovadora, que utiliza a tecnologia, que curte interação e personalização, o método de ensino não será eficaz. Às vezes, você é uma pessoa que precisa de uma estrutura completamente favorável para se concentrar nos estudos.

As possibilidades são infinitas, mas já pontuamos que existem escolas, como o Centro Britânico, que reúnem todas as características de um bom curso de inglês. 

Tenha sempre em mente quais são seus objetivos ao ingressar na escola de idiomas: estudar fora, ser promovido, ter mais fluência para realizar viagens internacionais, melhorar sua proficiência em algum segmento econômico específico, melhorar sua capacidade de conversação etc.

A partir deles, separe as escolas de acordo com o que você mais valoriza. E se ela oferecer aulas experimentais, faça algumas para verificar se curso de inglês realmente encaixa com seu perfil. Esse teste dos fatores na prática pode ser determinante para a sua escolha.

 

Um bom curso de inglês é aquele que reúne professores de qualidade com bom suporte acadêmico e que adota um método de ensino eficaz. Com materiais de qualidade e boa estrutura, a escola deve, porém, ajudar seus alunos a atingirem seus objetivos, sejam eles quais forem.

Independentemente da faixa etária, existe um curso certo para você. E no Centro Britânico, além de separarmos os cursos por idade e por nível de proficiência, temos variados cursos voltados para objetivos específicos!

Conheça nossas unidades!

Comentários: