Além de abrir portas para o futuro, aprender inglês ajuda o estudante a desenvolver outras habilidades. Quando falamos de crianças e adolescentes, isso se torna ainda mais importante, porque é o momento em que a personalidade se forma.

Essas habilidades dizem respeito a diversos âmbitos da vida, seja pessoal ou profissional. Certo é que, qualquer que seja o aspecto, só traz benefícios para a idade adulta. 

Confira a seguir algumas habilidades desenvolvidas pelo seu filho ao aprender inglês!

Desenvolvimento de habilidades com o aprendizado de idiomas

Um estudo publicado na revista científica Annals of Neurology sobre pessoas bilíngues traz uma conclusão interessante: adultos que aprenderam inglês quando crianças têm melhores habilidades atualmente. 

Os pesquisadores do Center for Cognitive Ageing and Cognitive acreditam que o desenvolvimento cognitivo é muito significativo, inclusive. Eles pontuam que há expansão considerável no nível intelectual devido ao aprendizado de outros idiomas.

E eles não estão sozinhos. Muitas outras pesquisas foram conduzidas nos últimos anos e apontaram benefícios cognitivos ao aprender inglês ou outras línguas. Desenvolver a memória, tomar decisões com rapidez e assimilar outra cultura são alguns deles. 

Esses benefícios vão ao encontro da expectativa da UNESCO quanto à cidadania global. Para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, o aluno deve ter um olhar holístico, uma visão social do todo, em que o ser humano é visto como ser integral. Suas habilidades e competências devem abranger os campos cognitivos, as relações interpessoais e o desenvolvimento pessoal

Aprender inglês é, assim, uma forma de desenvolver essas habilidades e competências que abordam a totalidade do ser humano. Cultura digital, comunicação, cidadania, colaboração, criatividade, inovação, liderança e pensamento crítico são algumas delas. 

8 habilidades que seu filho desenvolve ao aprender inglês

Aprender inglês é uma boa maneira de nos comunicarmos com mais pessoas e utilizarmos nossas habilidades com elas, colaborando de forma mais eficiente e intensa. Além disso, já pensou que seu filho poderia conhecer empresas, instituições e universidades estrangeiras, atuando também em problemas regionais e globais?

O aprendizado também nos possibilita ficar mais inseridos na cultura digital, que se baseia em linguagens de programação em inglês. E isso também nos permite ter mais contato com soluções desenvolvidas pelo mundo e com a diversidade.

E se sabemos falar o idioma mais famoso do mundo, ganharemos autoconfiança para participar de eventos e reuniões no idioma. Também poderemos desenvolver e aprimorar a liderança.

Todas essas situações são apenas exemplos da importância de se aprender inglês. Mas elas também trazem as habilidades que seu filho desenvolve com o aprendizado. Veja a seguir 8 delas!

Concentração

Aprender inglês é uma novidade para muitas crianças. Mesmo com os pais escutando músicas ou lendo livros no idioma, o contato delas é pequeno. Como qualquer novo aprendizado, será preciso empenhar um bom grau de concentração para compreender o funcionamento da língua.

Muitas pessoas imaginam se essa concentração seria desenvolvida em crianças mais agitadas e curiosas. A resposta é positiva, porque elas estão sempre em busca de novas descobertas, algo próprio da curiosidade. Então, ao serem colocadas diante do desafio de aprender inglês, a capacidade de concentração é naturalmente desenvolvida.

Podemos abordar a concentração em outros aspectos também, como aprimorar a percepção e manter o foco sobre informações relevantes. É o que descobriu alguns pesquisadores da Universidade de Pompeu Fabra (Espanha). 

Após o estudo, concluíram que pessoas bilíngues têm maior poder de observação e conseguem filtrar o que não é tão importante. Isso ajuda na hora de identificar informações erradas.

Com uma maior concentração, o aprendizado é feito de forma mais atenta, inclusive. Isso pode influenciar direta e positivamente na memória. Aliás, um estudo sobre a memória de 2011, da Academia Americana de Neurologia, apontou que aprender inglês e outros idiomas contribui para “proteger” nossas memórias, mesmo na terceira idade.

Com todas essas habilidades desenvolvidas, você perceberá na criança uma maior capacidade de organizar o pensamento.

Organização de pensamento

Para que o aprendizado de qualquer conhecimento se dê de forma eficiente, organização é algo fundamental. Seja da rotina ou dos pensamentos, os estudantes devem se organizar para compreender as ideias no contexto correto. Por isso, aprender inglês também promove a organização de pensamento e o raciocínio lógico.

O estímulo dessas capacidades na infância torna o estudante mais compenetrado e interessado, inclusive. E como esse aprendizado é feito de forma concomitante com outras teorias e conceitos, também serve para desenvolver as habilidades multitarefa.

Isso porque para aprender inglês, a criança deve prestar atenção em dois sistemas de fala e escrita. A habilidade multitask, como pontua o estudo da Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA), é desenvolvida.

Atualmente, há muito frisson em torno dessa capacidade de conciliar muitas tarefas simultaneamente. Ela pode ser bastante útil em alguns momentos, como ao aprender inglês, mas nem tanto em outros. 

No mercado de trabalho, pode ser um fator que leva ao burnout, inclusive. É como se o cérebro fosse um computador com várias abas abertas ao mesmo tempo. Melhor evitar e deixar que seja uma habilidade natural, como no aprendizado do idioma.

Desenvolvimento oral

Na infância, as crianças desenvolvem suas habilidades de compreensão oral e de fala. Milhares de novas palavras são descobertas, assim como sons e códigos da língua. Quando você introduz o inglês nessa fase, as crianças apresentam uma melhora na capacidade de compreensão.

Isso se dá devido a uma formação sem vícios de linguagem, algo muito comum entre jovens e adultos que desejam aprender inglês.

Com uma melhor compreensão, seu filho conseguirá melhorar sua performance oral devido ao contato com duas línguas distintas. Como já pontuamos, deverá ter maior concentração e utilizar de sua organização de pensamento para se comunicar nos dois idiomas de forma adequada.

Criatividade

Crianças são naturalmente curiosas. Afinal, em cada etapa da infância, descobrem uma infinidade de coisas no dia a dia, novas maneiras de ser, de se expressar e de pensar. A imaginação nesta fase não tem limites, e há grande curiosidade para descobrir cada vez mais. E é exatamente por isso que o despertar da criatividade acontece neste período.

Na hora de aprender inglês, os pais devem buscar uma escola de inglês que aborda e aprimora essa habilidade criativa. A metodologia apropriada para cada idade será fundamental para isso, inclusive.

O aprendizado de forma lúdica, com músicas, brincadeiras e atividades práticas, cria uma relação positiva entre a forma de aprendizado e o estudo da língua.

Como consequência, a criança abre sua mente para aprender inglês, aceitando com mais facilidade os conceitos e as ideias novas.

Autoconfiança

Até o momento, falamos de habilidades cognitivas que seu filho pode aprimorar ou desenvolver ao aprender inglês. Mas não se limita a isso. Existem também habilidades emocionais e comportamentais que fazem toda a diferença, agora e no futuro. Uma delas é a autoconfiança.

Durante o aprendizado de um novo saber, a única garantia que se pode dar a um aluno é a de que ele errará. Um novo conhecimento traz novos conceitos e novas formas de pensar. É natural que o processo de aprendizagem seja acompanhado de erros. 

Isso é um problema para muitos estudantes que são desestimulados por outros colegas com comentários ou ações. O prejuízo é inestimável, porque eles perdem o interesse de se desenvolver em algo novo. Jovens e adultos que desejam aprender inglês passam por isso, porque já têm senso crítico para se deixar levar por opiniões adversas.

Felizmente, essas situações são encaradas de forma mais amena pelas crianças. Isso ocorre porque o nível de conhecimento sobre o assunto é muito semelhante, quando não é idêntico. Elas também não se limitam quando utilizam o inglês e arriscam mais. Isso promove a autoconfiança desde cedo, uma habilidade fundamental para o mercado de trabalho.

Protagonismo

Outra habilidade de fundamental importância desenvolvida ao aprender inglês é o protagonismo. Isso pode ser conquistado de diversas maneiras, porque ser protagonista é se ver como agente principal da própria vida.

Seu filho saberá distinguir suas ações das de outras pessoas, pois terá grande senso de responsabilidade por suas atitudes e como consequência, conseguirá expressar iniciativa e autoconfiança. 

O inglês fomenta o protagonismo ao aumentar a visão de mundo do aluno e ao conferir a ele experiência indireta por meio de conversas com pessoas de outros países. Com isso, ele entenderá as novas culturas.

No mesmo sentido, a promoção do protagonismo levará a criança a ampliar sua capacidade de tomar decisões. Ao raciocinar em outra língua, poderá minimizar inconsistências cognitivas que interferem no processo de tomada de decisão. Com decisões mais sistemáticas e menos suscetíveis a fatores negativos, poderá desenvolver inclusive a liderança. 

No ambiente de uma boa escola de inglês, a criança começará a desenvolver essa habilidade, porque perceberá que, com seu esforço, é possível aprender algo novo. Isso dá uma sensação de empoderamento, ao mesmo tempo em que promove a autoconfiança ao se expor em grupo.

Autonomia

Se estamos falando de protagonismo e de ser agente principal da própria vida, estamos falando também de autonomia. O sonho de muitos pais é ver os filhos crescerem com capacidade de se virar bem sozinhos. Isso é fundamental em um intercâmbio, certo? Autonomia traz independência e autoestima. 

Em crianças, a autonomia pode ser estimulada a partir do incentivo sobre a compreensão sobre si antes de entender o outro. O autoconhecimento é também a premissa da aprendizagem. Como assim?

Muitos pais acreditam que não é hora para seu filho aprender inglês. Mas boa parte deles trazem um receio da rejeição e do erro, como pontuamos ao abordar a autoconfiança. No entanto, o indicado é deixar as crianças agir e experimentar desde novas. Pequenas tarefas relacionadas ao aprendizado de inglês são ótimas para isso.

Uma delas é estimular a resolução de problemas. Questões burocráticas na escola de inglês e dificuldades no aprendizado que devem ser comunicadas ao professor são dois bons exemplos. Se os pais intervêm, retiram do filho a oportunidade de ele se virar com isso. É possível orientá-lo e intervir somente se for necessário.

No mesmo sentido, as notas obtidas ao aprender inglês devem ser relacionadas imediata e unicamente ao esforço realizado. Raros são os casos, em uma boa escola de inglês, em que as provas ou o professor foram o motivo de uma nota ruim. São apenas resultado de atitudes do aluno, que não estudou o suficiente ou não participou dos trabalhos em grupo.

Vale ainda uma última observação sobre como a autonomia é desenvolvida ao aprender inglês. Esse aprendizado deve ser incentivado também em casa. E o estímulo ao interesse também pode ser promovido pelos pais. Isso significa que, além de ajudar seu filho a estudar inglês, você pode estimular ele para ampliar a habilidade da autonomia.

Capacidade de socialização

Por fim, mas de fundamental importância, aprender inglês também ajuda a desenvolver a capacidade de socialização. Na verdade, qualquer nova experiência de vida interfere positivamente na inteligência social e emocional das crianças. Mas o aprendizado de uma nova língua, como apontamos, estimula a autoconfiança, a autonomia e o protagonismo.

Com essas habilidades desenvolvidas, a criança se sentirá muito mais à vontade para socializar em qualquer lugar. 

Há, ainda, um bônus que boas escolas de inglês promovem: a socialização em diversas atividades. De grande valor para crianças tímidas e introvertidas, a atitude da escola poderá trabalhar a insegurança de seus alunos com diversas atividades.

As aulas em grupos são o primeiro passo para ajudar a criança a socializar com outras pessoas. Com o passar do tempo e das aulas, seu filho perderá o medo de praticar a conversação e a interação. Isso se dá por um ponto que já abordamos, que é o nível de conhecimento de todos os alunos. 

Além das aulas, existem muitas atividades lúdicas que ajudam no aprendizado e na socialização. Jogos e brincadeiras, além de música, são ótimas práticas para motivas a interação e “quebrar o gelo”. 

Da mesma forma, as aulas promovem um ambiente seguro para que as crianças conversem e pratiquem o máximo. Além de ganhar fluência, elas se aproximam e criam laços umas com as outras.

 

Criatividade, concentração, autonomia. Essas são apenas algumas habilidades que seu filho poderá desenvolver ao aprender inglês. No entanto, é fundamental ter uma escola com boa metodologia, capaz de personalizar o ensino. Dessa forma, o desenvolvimento é garantido.

Conheça já o Centro Britânico Idiomas!

Comentários: