Estudar inglês se tornou uma necessidade atual. Os 95% dos brasileiros que não falam inglês fluentemente (segundo dados do instituto cultural British Council) podem, a qualquer momento, se deparar com situações em que o idioma será fundamental. Por isso, ajude seu filho a aprimorar seus conhecimentos do idioma o quanto antes!

O inglês pode contribuir para o desenvolvimento profissional de muitas maneiras, inclusive com possibilidades de trabalho no exterior. Ao mesmo tempo, promove o desenvolvimento pessoal e acadêmico. Já reparou como existem informações valiosas que só estão em inglês? Ter acesso a elas também é procurar se desenvolver.

Diante de tanta importância, explicamos como estudar inglês impacta no desenvolvimento do seu filho. Confira!

A relação entre estudar inglês e o desenvolvimento profissional

Mesmo com a economia mundial em situação delicada, as grandes organizações vêm ampliando seus negócios. Nos últimos anos, vimos o início das operações brasileiras de algumas startups, como a Uber, e de gigantes tecnológicas, como a Amazon. No mesmo sentido, empresas brasileiras se aventuram no exterior para ampliar os negócios.

Esse é apenas um retrato de como o mercado de trabalho é vasto e não se limita ao território brasileiro. Muitos pais investem em seus filhos para que possam se desenvolver ao máximo e disputar as melhores oportunidades. Um desses investimentos é, sem dúvidas, estudar inglês.

A língua inglesa é o idioma oficial de mais 55 países. Somente os Estados Unidos, a Índia e o Reino Unido somam mais de 450 milhões de pessoas. São mais de 750 milhões pessoas ao redor do mundo que têm o inglês como primeira língua estrangeira. E esse amplo uso traz muitos impactos.

A exigência do inglês e, em alguns casos, de outros idiomas já está presente em quase todas as vagas anunciadas no Brasil. Afinal, as empresas desejam contar com profissionais habituados ao idioma mais falado do mundo, por diversos motivos.

Por isso, o inglês não é mais um diferencial, mas um critério básico. Estudar inglês é fundamental para o desenvolvimento profissional, inclusive para aqueles que desejam ter o próprio negócio. Assim, em um futuro, não será um problema ter relação com clientes e investidores estrangeiros.

Em suma, o avanço da globalização fez com que uma pequena empresa pudesse ter contato com fornecedores do outro lado do mundo. E dominar um segundo idioma é a forma de garantir uma boa comunicação nos negócios.

Não à toa, houve um grande crescimento no ensino de Business English. O inglês para negócios é focado no vocabulário e nas construções de conhecimento em inglês no mundo corporativo. O curso desenvolve habilidades de entrevistas, redação de textos e documentos, tópicos e questões de negócios.

Estudar inglês é, assim, uma forma de contribuir para o desenvolvimento profissional de seu filho ou filha. E quando falamos em “estudar”, é preciso entender o âmbito da palavra: produzir, falar, escrever, interpretar e entender em inglês. Atualmente, não basta apenas saber ler e ter um inglês intermediário. Para atingir o potencial, é preciso absorver a língua de maneira completa.

E os benefícios são inúmeros quando isso acontece.

Melhores oportunidades no mercado

Profissionais que sabem se comunicar em inglês conseguem as melhores vagas e oportunidades no mercado de trabalho. Existe uma clara valorização de quem é fluente, inclusive, porque isso abre muitas portas dentro da empresa e de outras organizações.

Além disso, estudar inglês amplia as possibilidades de trabalho da seu filho no exterior. Uma viagem de capacitação paga pela empresa, um estágio empresarial em uma multinacional, tudo isso demanda fluência no idioma.

Sem contar que o profissional fluente em inglês é mais 40% mais valorizado, conforme aponta a 57ª Pesquisa Salarial da Catho. A valorização chega a 70% no cargo de gerente, em comparação com o gerente que só sabe conceitos básicos.

Networking

Outro benefício de estudar inglês e ter o idioma fluente no mercado de trabalho é a rede de contatos. Se você sabe se comunicar na língua universal, pode criar relações com profissionais de qualquer lugar do mundo. E isso, claro, amplia as oportunidades de emprego. É fundamental para o desenvolvimento profissional.

Facilidades na rotina de trabalho

Em nosso dia a dia, lidamos com inúmeros termos e textos em inglês. Como compreender um manual de uma nova solução tecnológica ou um jornal do seu segmento empresarial todo escrito em inglês?

Quem possui conhecimento no idioma não tem qualquer problema em lidar isso. Pelo contrário, o aprendizado torna mais fácil a utilização de certos recursos utilizados nas empresas, como é o caso do Marketing Digital.

O papel do inglês na vida acadêmica

Além de contribuir para o desenvolvimento profissional, estudar inglês pode trazer impactos positivos para a vida acadêmica de seus filhos.

Há muitas décadas, boa parte do conteúdo produzido na academia era escrito em latim e francês. Essas duas línguas deram espaço para o inglês, que está em aproximadamente 80% das publicações de autores e pesquisadores e em textos científicos.

Durante os cursos, as universidades brasileiras exigem de seu alunos conteúdos escritos em inglês que ainda não têm tradução para o português. Muitos estudos, pesquisas, textos científicos e publicações vêm de outros países que também não têm o inglês como língua nativa. E tudo isso é cobrando nas avaliações.

Já reparou que o próprio Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e outras publicações exigem, ao menos, o resumo escrito no idioma? Estudar inglês é fundamental para o desenvolvimento do aluno na vida acadêmica. Não à toa, as escolas de ensino fundamental e médio possuem o ensino do idioma em sua grade curricular — embora bastante limitado.

Na graduação, o aluno com fluência em inglês ainda pode usufruir bastante de uma oportunidade que a maioria das universidades oferece: o intercâmbio estudantil. Com parcerias ao redor do mundo, seja com outras universidades ou com empresas, sua filha pode estudar disciplinas do curso em outro país.

Quando ela estiver mais velha, poderá participar de congressos internacionais, inclusive enviando artigos para ser avaliados e integrar a programação.

Por fim, vale destacar que o papel do inglês na vida acadêmica tem relação direta com o desenvolvimento profissional.

Inglês e desenvolvimento pessoal

Estudar inglês não traz somente impactos positivos no desenvolvimento profissional e acadêmico. Raciocínio lógico mais afiado, tomada de decisões mais assertiva e facilidade de discernimento para trabalho em equipes multitarefas são apenas desdobramentos do desenvolvimento pessoal. Por isso, entendemos perfeitamente seu desejo de ajudar seu filho a atingir o máximo potencial.

O aprendizado de um novo idioma contribui para o aprimoramento de competências próprias. Em outras palavras, está atrelado diretamente ao desenvolvimento da personalidade e das habilidades pessoais.

E isso se dá de diversas formas, como a possibilidade de imersão em outras culturas.

Imersão em outras culturas

Fazer um intercâmbio de estudo ainda no ensino médio. Aproveitar a graduação para fazer outro intercâmbio estudantil em uma universidade europeia. Estudar inglês promove o desenvolvimento profissional em todas essas situações. Mas, antes de tudo, contribui para o desenvolvimento pessoal ao possibilitar a imersão em outras culturas.

Ao adquirir o conhecimento em outros idiomas, seus filhos pode agregar valor na hora de se relacionarem com pessoas de diferentes nacionalidades. Basta dominar o inglês para poder ir a qualquer lugar. Afinal, o idioma é popular em qualquer parte do mundo (ainda que digam que os franceses não gostam muito de falar inglês).

É importante destacar que isso não se restringe aos estudos ou ao trabalho. Estudar inglês é importante para que possamos nos comunicar a cada viagem de lazer ao exterior. É possível ter a experiência única de conhecer novos países com mais tranquilidade, sem se preocupar com a dificuldade de comunicação.

O desenvolvimento pessoal neste aspecto também pode ser possibilitado em nosso próprio país. O Brasil recebe uma enormidade de turistas. Lembra como foi nas Olimpíadas e na Copa do Mundo? Quem vive nos grandes centros urbanos pode experimentar uma multidão de estrangeiros nos pontos turísticos, nos bares e restaurante, em todo lugar!

Quem aprendeu inglês antes desses eventos certamente pode interagir com pessoas do mundo todo. É ou não uma grande oportunidade de lidar com diferentes culturas? Essa imersão também pode se dar por meio da informação e da arte. E estudar inglês amplifica tal acesso, veja a seguir.

Acesso amplificado à informação e à arte

Quantos filmes ou séries você quis assistir, mas só encontrou as obras em inglês? Quantas reportagens incríveis você precisou colocar no tradutor para entender, por que ela estava em um veículo estrangeiro? Ajude seu filho a estudar inglês e contribua para que ele não precise passar por isso.

O desenvolvimento pessoal por meio da arte e da informação merece grande destaque. Elas ampliam nossos olhos para diferentes pontos de vista. Pela arte (cinema, música, literatura e outras), adquirimos um conhecimento subjetivo. Pela informação (reportagens, noticiários etc.), adquirimos um conhecimento objetivo. E tudo isso faz parte da nossa construção humana.

Aprender é fascinante em seus diversos sentidos. E estudar inglês amplia nosso acesso ao conhecimento em maior grau.

Facilidade de aprendizado

Você sabia que os cérebros bilíngues ou multilíngues têm maior facilidade em aprender? Não é só a aquisição de um novo vocabulário. Ao estimular nosso cérebro a estudar inglês ou outra língua, ele desenvolve mais massa cinzenta. Na prática, conseguimos facilitar a execução de tarefas.

Esse grande avanço cognitivo é um desenvolvimento pessoal bem particular. O cérebro fica em constante conflito entre os idiomas, o que faz com que ele se estimule mais para reconhecer e comunicar as diferenças. Isso faz com que o indivíduo desenvolva seu lado multitarefa.

De acordo com pesquisa] da Universidade de Pompeu Fabra (Espanha) divulgada em matéria do jornal espanhol 20minutos, pessoas bilíngues têm um perfil mais observador do mundo e perceptivo. Essa características aumenta sua capacidade de concentração: elas focam no que é relevante e deixem o secundário para trás.

Esse ponto do desenvolvimento pessoal é bem interessante. Afinal, uma pessoa com maior capacidade de concentração costuma ser mais produtiva em todas as suas tarefas. Estudar com barulho e em ambientes movimentados não será uma questão.

Desenvolvimento cerebral

O desenvolvimento pessoal ligado à facilidade de aprendizado se relaciona diretamente com o crescimento cerebral. Estudar inglês ou uma nova língua estimula o desenvolvimento do cérebro, conforme pesquisadores da Northwestern University.

A lógica é simples: quanto mais você aprende, mais espaço para desenvolver as áreas vitais do cérebro encontrarão. Por isso, muitos pesquisadores atrelam o aprendizado em outras línguas ao atraso da doença de Alzheimer e à redução considerável na chance de desenvolver outras doenças da mente, como a demência.

Por tantos benefícios no desenvolvimento pessoal, acadêmico e profissional, nossa dica é uma só: ajude seu filho a estudar inglês.

Ajude seu filho a estudar inglês

Uma reportagem da revista InfoMoney, de 2017, pontuou que a fluência no inglês deixará de ser um diferencial no mercado de trabalho em 10 anos. Quando chegarmos em 2027, portanto, estudar inglês será requisito básico para a colocação no mercado.

Porém, diversas pesquisas ao redor do mundo sugerem que mais da metade das vagas já pedem que o candidato saiba inglês. Será que devemos ajudar nossos filhos a atingirem seu potencial agora ou depois? O quanto antes.

E como você ajudar seu filho a estudar inglês e se desenvolver de forma completa? As possibilidades são inúmeras. Veja algumas:

  • Estimular seus filhos a ouvirem músicas em inglês, especialmente aquelas com versos repetitivos, e a lerem livros conhecidos (e com bastante imagens) no idioma;

  • Respeitar o tempo de descanso, separando um tempo para atividades extracurriculares, de modo que elas se sintam felizes (e sem pressão) em suas rotinas;

  • Propor brincadeiras e as atividades lúdicas adequadas para cada fase da infância, como adedanha/stop, jogo da memória, batata-quente;

  • Inserir na rotina, de forma natural, os termos mais conhecidos em inglês, como “good morning/night”, “please” e outros;

  • Assistir a desenhos e filmes infantis que eles já conhecem, mas com a legenda e/ou o áudio em inglês.

Por fim, você pode matricular seu filho em uma escola de inglês com metodologia adequada para a idade dele. A metodologia de ensino é o conjunto de práticas, técnicas e ferramentas utilizados no processo de aprendizagem. Existe aquela mais adequada para cada idade e nível de conhecimento.

Por isso, ajude seu filho a estudar inglês formal e informalmente. Isso fará toda a diferença em seu desenvolvimento profissional e acadêmico. E, claro, em seu desenvolvimento pessoal.

E que tal começar essa evolução já, agora? A chance é ótima: inscreva seu filho ou filha em uma das aulas grátis do Centro Britânico! Além de várias opções de idiomas, as aulas são online — podem ser feitas do conforto da sua casa! Visite a página e preencha o formulário!

Comentários: