Aprender inglês está entre as prioridades que pais elegem para seu filhos ainda crianças. A preocupação com o futuro e com a colocação no mercado de trabalho é um dos motivos. No entanto, outro ponto que pode ser destacado é a possibilidade de aprender inglês para ser mais inteligente. Será que é uma dúvida pertinente? Aprender inglês realmente pode tornar seu filho mais inteligente?

De acordo com a ciência, pode. Mas é possível ter muitos outros benefícios, que você verá neste texto!

Aprender inglês promove inteligência, de acordo com a ciência

Não é de hoje que existem muitos estudos em torno do aprendizado de um novo idioma. É mais eficaz aprender inglês o quanto antes ou é possível ser fluente na idade adulta? Essa é uma pergunta que foi estudada e que teve uma resposta simples: não existe uma idade melhor para aprender outro idioma.

Mas e quanto ao desenvolvimento da inteligência? Existe uma comprovação científica que relaciona pessoas mais inteligentes ao aprendizado de inglês e outros idiomas. E tudo tem a ver com o estímulo cerebral que a prática promove.

Crianças que têm contato com outro idioma no período de alfabetização conseguem assimilar as duas línguas. Na verdade, conhecer outro idioma na infância faz com que a criança desenvolva habilidades cognitivas de raciocínio. Essas habilidades precisam ser bem trabalhadas nesta fase da vida para que a criança se torne mais inteligente ao comparar os idiomas.

Imagine que sua filha comece a aprender inglês nesta fase. Ao receber os primeiros aprendizados, ela começa a desenvolver capacidades intelectuais para pensar e interpretar os dois idiomas. De maneira lógica, faz uma comparação para diferenciar o significado de uma palavra em português e em inglês. E essa dinâmica acontece de forma instantânea.

Benefícios apontados em estudos científicos

Pesquisadores do Center for Cognitive Ageing and Cognitive publicaram um estudo na revista científica Annals of Neurology sobre aprender inglês na infância. A conclusão foi animadora: adultos que aprenderam inglês quando crianças possuem melhores habilidades nos dias atuais.

O pesquisador Thomas Bak pontuou que o desenvolvimento cognitivo desses adultos é muito significativo. Ele ainda destacou que a inteligência original não explica as melhorias na atenção, na fluência e no foco que eles apresentaram. Em outras palavras, houve expansão no nível intelectual por meio do exercício racional provocado pelo aprendizado de outros idioma.

Muitas pesquisas vêm sendo conduzidas nos últimos anos para investigar os benefícios cognitivos do aprendizado de novos idiomas. Aprender inglês e outras línguas possibilita ao estudante desenvolver a memória, por exemplo. No mesmo sentido, ele passa a tomar decisões com rapidez, assimila outra cultura, e pode, ainda, atrasar algumas doenças mentais.

Veja a seguir 5 benefícios que a ciência aponta ao aprender inglês que influenciam em sua inteligência:

  • Fortalecimento da memória: a Academia Americana de Neurologia, em 2011, publicou um estudo sobre a memória. Ele comprova que aprender outros idiomas contribui para “proteger” nossas memórias, mesmo quando mais velhos. Inclusive, pesquisadores descobriram que quem fala três idiomas tinha 3 vezes menos chance de desenvolver problemas cognitivos se comparado com quem falava dois idiomas. Aqueles que falavam quatro ou mais, a chance diminuía para 5 vezes. Ou seja, quanto mais melhor.

  • Melhor capacidade de tomar decisões: raciocinar em outra língua ajuda a minimizar inconsistências cognitivas. Isso interfere direta e positivamente no processo de tomada de decisão. Ao usar a língua estrangeira, as decisões se tornam mais sistemáticas e menos suscetíveis a fatores negativos, o que costuma ocorrer no uso da língua nativa. Foi o que concluiu um estudo da Universidade de Chicago publicado pelo periódico Psychological Science.

  • Melhor desenvolvimento das habilidades multitarefa: para aprender inglês, especialmente enquanto criança, é preciso ter atenção em dois sistemas de fala e escrita. Por isso, essa habilidade, conforme estudo da Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA) ajuda a desenvolver a capacidade multitask. Em outras palavras, de conciliar muitas tarefas simultaneamente.

  • Percepção mais aguçada: pesquisadores da Universidade de Pompeu Fabra (Espanha) descobriram que a pessoa que fala mais de um idioma é mais capaz de manter o foco sobre informações relevantes. Ela também é mais observadora e consegue filtrar o que não é tão importante, tendo também melhor desempenho para identificar informações erradas.

  • Menor risco de ter Alzheimer ou demência: existem muitos estudos que demonstraram que adultos que falam somente uma língua manifestam os primeiros sinais de demência aos 71,4 anos. Para aqueles que falam dois ou mais idiomas, os sintomas aparecem aos 75,5 anos.

Aprender inglês traz outras vantagens positivas para o futuro da criança

Aprender inglês traz muitos benefícios para a criança. E eles não se limitam à inteligência racional, como acabamos de demonstrar. O aprendizado de outros idiomas é, na verdade, uma oportunidade de expandir o desenvolvimento humano por completo. Como assim?

Carol Dweck, professora do departamento de psicologia da Universidade de Stanford e autora do livro Mindset – The New Psychology of Success explica. Nele, a autora pontua que o próprio desenvolvimento como a chave do sucesso escolar e profissional. Inteligência e talento devem se somar a esforço, vontade de aprender e dedicação.

Aprendizagem é um processo contínuo. Ninguém nasce sabendo, e nada na vida é permanente. Nossos caminhos não estão decididos pelos nossos traços, como inteligência ou coordenação motora. Eles também não se atrelam a um destino ou ao comportamento dos outros. O aprendizado e o crescimento depende unicamente de sermos protagonistas.

Considerando isso, estimular seu filho ou filha a aprender inglês é possibilitar a ele desenvolver autonomia, habilidades sociais e culturais que trabalham em prol do protagonismo.

Protagonismo

Ser protagonista é ter a capacidade de se ver como agente principal da própria vida. Isso significa uma pessoa que sabe distinguir suas ações das de outros, que se responsabiliza por suas atitudes e expressa iniciativa e autoconfiança. Qual pai ou mãe não deseja isso para seus filhos e filhas?

No ambiente escolar, por exemplo, essa característica é muito importante. O aluno se esforça para aprender, porque acredita que isso é possível. Na juventude, é uma habilidade que se liga à mobilização social, ao papel de cidadão. É, de fato, um ser ativo.

Mas como aprender inglês fomenta o protagonismo? De algumas formas, na verdade. Veja:

  • Ampliar a visão de mundo e a aquisição de experiência indireta ao ter a possibilidade de conversar com pessoas de outros países e entender novas culturas;

  • Esforçar-se para aprender um idioma que não é o nativo e adquirir esse conhecimento, o que dá uma sensação de empoderamento;

  • Promover a autoconfiança em grupo, ao se “expor” na hora de falar outro idioma.

Autonomia

Diretamente relacionada ao protagonismo está a autonomia. Uma criança autônoma consegue se virar bem sozinha. Isso traz autoestima e independência. E como estimular a autonomia nas crianças? Incentivando a compreensão sobre si antes de entender o outro. O caminho é o autoconhecimento. E a autonomia é a premissa da aprendizagem.

Para facilitar esse caminho, os pais devem deixá-lo agir e experimentar desde novos. Transportando esse conceito para o momento de aprender inglês, existem algumas tarefas simples que vocês podem adotar.

Dependendo da idade da criança, ela pode resolver pequenas questões burocráticas na escola de inglês. Seja junto aos colegas ou aos professores, estimule a resolução dos problemas. Identificou uma dificuldade no aprendizado? Converse com seu filho para que ele diga ao professor o que sente. Intervenha apenas se necessário.

Outro momento para estimular o desenvolvimento da autonomia são as notas. É o aluno quem constrói suas notas nas avaliações de inglês. Por isso, é preciso sempre lembrá-lo que falar mal das provas ou do professor é, na verdade, uma desculpa. O melhor a se fazer é dizer que as notas obtidas em provas e trabalhos são resultado de atitudes do aluno. Por isso, é preciso prestar atenção nas aulas, estudar o conteúdo, participar dos trabalhos em grupo.

Por fim, uma dica ótima que se relaciona com autonomia e protagonismo é o estímulo ao interesse. Muitas crianças querem muito aprender inglês. Os pais certamente farão um esforço para que elas explorem potenciais talentos e interesses neste campo. Isso as ajudará a desenvolver habilidades importantes.

Mas é importante estimular a autonomia também neste momento. Se há interesse, envolva-se nas atividades. Os pais que propõem novas tarefas e pequenas “regrinhas” em casa, como dar bom dia apenas em inglês, promovem o aprendizado. Esse apoio extra ajuda muito na hora de desenvolver a inteligência. Os professores agradecem!

Capacidade de socialização

Aprender inglês é uma novidade para as crianças, o que significa motivação para o aprendizado. Ter uma nova experiência de vida contribui bastante para seus filhos desenvolverem inteligência. Afinal, é um estímulo à autoconfiança, promovendo autonomia e protagonismo. Mas algo que realmente faz diferença para as crianças ao aprender inglês é a socialização.

Isso tem especial valor para crianças mais tímidas e introvertidas.

Essas características podem ser bem trabalhadas para que a insegurança desapareça ao longo do tempo. E aprender inglês é uma boa forma de contornar isso sem sofrimentos. As crianças conseguem se sentir mais à vontade e confortáveis por diversos motivos, como:

  • As aulas em grupos, que integram a metodologia para aprender inglês, ajudam a criança a socializar com outras pessoas. Gradualmente, a prática da língua com a conversação e a interação ajuda a criança a perceber que não há motivos para temer. Afinal, todos estão buscando conhecimento e errarão até aprender. Os laços de amizade são criados mais facilmente.

  • As atividades lúdicas que ajudam no aprendizado auxiliam a criança a não ficar retraída ao socializar com colegas antes desconhecidos. Músicas, jogos e brincadeiras são fundamentais para “quebrar o gelo” e motivar a interação.

  • As aulas ajudam a melhorar a capacidade cognitiva, a autoestima e autoconfiança, pois a criança se sente mais segura para conversar. E isso refletirá em outros aspectos da vida.

  • A conversação entre alunos é o caminho para ganhar fluência e para aproximar uma criança da outra. São parceiros de turma, algo excelente para os mais tímidos.

Contato com outras culturas desde cedo

Por fim, outro grande benefício ao aprender inglês é ter contato com outras culturas desde cedo. Essa possibilidade pavimenta a jornada dos seus filhos no futuro, seja no âmbito profissional ou acadêmico.

Em primeiro lugar, conhecer a cultura de países de língua inglesa é muito legal. Crianças são naturalmente curiosas, e muitas curiosidades podem ser apresentadas ao longo do curso. Com uma boa metodologia, os professores podem explorar a cultura de países que foram colonizadores e colonizados. Em outras palavras, promove a multidisciplinaridade ao envolver outras disciplinas escolares.

Além disso, aprender inglês e conhecer um novo idioma agrega valor ao se relacionar com pessoas de outras nacionalidades. Com o inglês, é possível se fazer compreender em qualquer lugar do globo.

Uma viagem em família pode, inclusive, despertar ainda mais o interesse da criança em se desenvolver. Afinal, ele consegue se comunicar fora do Brasil!

Neste sentido, como seria para as crianças ter um coleguinha de outro país e conseguir ser o novo amigo dele? Seria incrível trocar impressões sobre tudo aquilo que é comum para a idade. Nosso país recebe muitos turistas e intercambistas, então a relação com outras culturas é certa.

Enfim, um intercâmbio para estudar em uma universidade norte-americana, inglesa ou europeia pode acontecer, certo? Se você pensa em dar aos seus filhos essa oportunidade, aprender inglês desde cedo será muito importante. Ele poderá se desenvolver academicamente, tendo contato com publicações científicas de qualquer país. E, claro, poderá imergir em outra cultura in loco. Sem falar que o inglês é pressuposto para muitas vagas de trabalho. Assim, ele poderá se candidatar inclusive para vagas fora do país.

Aprender inglês pode, certamente, tornar seu filho mais inteligente.

Os estudos científicos comprovam diversos benefícios deste aprendizado, mas eles não param por aí. Há outras vantagens, como desenvolver protagonismo e autonomia, que colocam uma pessoa em posição de destaque. A capacidade de socialização e o contato com outras culturas também dá uma base para a criança se diferenciar no futuro.

Com tantas vantagens, é preciso destacar o papel dos pais em tudo isso. São figuras essenciais para ajudar seus filhos a se desenvolverem ao máximo. Que tal começar com o Teste Online de Inglês do Centro Britânico para avaliar o nível do seu filho? Ele pode ser feito por crianças a partir de 8 anos, mas se você, pai ou mãe, quiserem acompanhar, não tem problema!

Comentários: